InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Lembranças Gabriel

Ir em baixo 
AutorMensagem
Gabriel

avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 22/12/2009

MensagemAssunto: Lembranças Gabriel   Sab Abr 10, 2010 3:26 am

*há algum tempo já, me lembro antes do meu abraço.. eu possuia uma alma demoniaca... não sobrava restígios da minha humanidade.. o único que ainda acreditava nisso era Dante meu irmão, ele apostaria a vida para me defender...
eu era caçado.. as vezes vinham a mim para fazer acordos, muitas vezes vampiros que almejavam poder absoluto e humanos em busca de dinheiro e fama.. Esse mal crescia em mim dia a dia e eu era esquecido dentro da minha própria mente.
Uma certa vez.. havia feito um acordo com um Lasombra que queria poderes maiores.. qria uma posição acima e ser respeitado por todos.. queria uma geração antidiluviana.. era algo que estava acima de mim... demônios mentem, manipulam e traem.. foi o que fiz.. a recompensa? a destruição de muitos malkavians que estavam em meu caminho.. isso porque Dante pedia que me vigiassem.. era certo que eu poderia fazer esse trabalho.. tarefa facil.. porem para que sujar as mão e ficar com todo o espetáculo?... que uma guerra se inicie.. pensava dessa maneira.. e ocorreu tudo como planejava..
O lasombra matou muitos dos malkavians ancialles e neófitos que me seguiam.. isso enfureceu anciãos... logo não se sabia mais do Lasombra... de certo foi aniquilado, porém não parou por ai como imaginava.. antes de ser destruído.. o lasombra contou aos anciãos o motivo pela chacina.
Poucos dias depois me cercaram por todos os lados... um sorriso diabólico se extendeu em minha face...* "vermes, desapareçam da minha frente antes que tire a não vida de vocês"
*eles sabiam que não teriam chance.. mas a fúria era quase um frenezi coletivo... quando olho para o lado vejo Dante vindo correndo em nossa direção tentando pará-los.. se preocupado comigo ou com eles eu não sabia..
dentre eles havia uma cainita que eu devotava meus dias.. pensava em todos os segundos enquanto ainda era eu... e nesse dia foi isso que os manteve vivos...
Dante conseguiu convencê-los a se acalmarem e deixar que ele conversasse comigo.
No dia seguinte.. na manha dentro da casa da família.. onde era totalmente escura... Dante veio até mim.. me surpreendi ao vê-lo acordado tão cedo.. era cedo o suficiente para que ainda pegasse meu lado humano ainda consciente... o demônio dentro de mim dormia... Dante falava suavemente e manso tentando não acordá-lo*
Gabi... eu espero que um dia você me perdoe por isso e me entenda
*foi nesse momento que ele imortalizou meu lado humano... tentando afastar essa alma que me atormentava e me expulsava do meu proprio corpo... Seus dentes se alongavam.. seu olho ficou cinza bem clarinho beirando o branco.. sua alma, por mais que fosse um cainita era bondosa, e parecia que eu fosse sua unica importancia de ainda manter essa humanidade... por mais desumano que eu fosse...
ele cravou em meu pescoço acordando a besta que estava adormecida... eu o sentia berrando como se fosse aprisionado*
AHHHHHHH *sentia uma dor enorme.. mas nao fora por causa do abraço que era extremamente agradável, mas sim pelo demônio que parecia rasgar-me por dentro seguido por uma inconciência.... permaneci assim por dias.. ninguem sabia explicar alguem tanto tempo desacordado depois de um abraço.. suava frio como se lutasse com algo dentro de mim mesmo*

*me via em um deserto avermelhado.... o horizonte era infinito e o céu sangrava um vinho e eu estava vestido com apenas uma calça branca e descalço... apertei a visão vendo mais alguem se aproximando... sua aparência era assustadoramente aterrorizante.. seus olhos era verdes e seu corpo era uma serpente da cintura para baixo e humano para cima.. possuia mais de 2metros de altura e uma força excomunal. sinto uma buffada no meu pescoço.. quando olho para o lado vejo a aparêcia de Dante brilhando uma aura branca que me entregou uma espada que flamejava um fogo azulado... ele me disse que aquela serpente que se aproximava era o demônio que tentava tomar posse do meu corpo, e que esse era o único momento em que eu poderia lutar contra ele, se falhasse ele tomaria total poder sobre mim e eu já não existiria mais... tomamos então as espadas em nossas mãos e lutamos dias e dias... sentia suas gigantescas unhas rasgando minha pele e varando minha carne... em um momento de distração e quase sem forças para lutar mais passo a espada flamejante em sua barriga... cortando-o no meio... foi então que Dante a agarrou pelos braços prendendo-o no chão* "Gabi vá, eu o manterei aqui... você não é um demônio.. eu não permitirei isso.. NUNCA"

*em um surto repentino acordo deseperado... e Dante permanecia ao meu lado em todo instante.. acordei com uma sensação aterrorizante.. sentia minha garganta sendo furada por diversas agulhas sendo aliviada apenas pelo doce gosto do sangue que ele tirou do próprio pulso* Bem vindo meu irmão... eu tenho esperanças de que te verei mais e mais *permaneci em silêncio sem entender muito o que aconteceu.. só sabia o que era cainitas pelo que o demônio dizia nos momentos que eu estava consciente.
Dias seguintes... saio da casa da minha família onde fiquei por algumas semanas apenas sendo cuidado pelo meu irmão.. porém agora estava sozinho nesse novo rumo que estava seguindo
Em uma rua escura da Austrália onde morávamos fui cercado por alguns outros malkavians que esperavam esse momento por dias, que não esqueceram a perda de seus neofitos e ancialles
entravam na minha mente.. me atingiando de tudo quanto é maneira tentando me fazer sofrer completamente para depois retirarem minha vida.. estava prestes a entrar em frenezi... meus olhos se esverdeavam aos poucos e sentia a força do demônio voltando e voltando... foi a primeira vez que o ouvi falar diretamente*
"Sua besta não me manterá preso para sempre"
*ele se auto denominava Denis... eu resistia ao que podia mas os ataques dos malkavian não me deixavam lutar comigo mesmo
caio de joelhos no chão com as mãos sobre a cabeça.. gritava para eles* PAREM PAREMMM, ME DEIXEM EM PAZ, EU NÃO POSSO, TUDO DE NOVO NÃO
*a aura branca que me lembrava aparece em minha frente quando lançam um líquido inflamável.. lançaram um fósforo aceso me cercando em chamas... meu estado de frenezi estava mais e mais perto de me tomar por completo, não tinha para onde correr, me escondia atras das mãos para não ver o que aconteceria tentando fugir do meu destino quase certo... a morte final ou a dominação do demônio dentro de mim...
Dante surgiu em meio a chamas, como ele enfrentou o estado de Röschrek, mas ele deu a vida naquele instante me jogando para longe das chamas*
Não deixarei que o matem, ele não é um demônio DEIXEM-NO EM PAZ
*só consiguia assistir ele ser queimado sem conseguir me levantar... fui entregue totalmente a ira... meus olhos ficaram totalmente verdes e um sorriso malquiavélico tomou conta de mim*
"Eu te disse Gabi, eu te disse"
*todos os cainitas que estavam ali em segundos queimavam em chamas infernais, por mais que tentavam apagar maiores as chamas ficavam, foram todos mortos....
só conseguia sentir a alegria de Denis ao conseguir se libertar e causar mais e mais mortes... porém algo aconteceu naquela noite.. algo que jamais poderia conseguir explicar e somente eu conseguiria ver
a imagem de Dante aparece em minha frente e começa a dizer coisas para mim*
Gabi.. eu te disse que jamais lhe abandonaria, mesmo depois de morto não irei te deixar sozinho... te ensinarei tudo o que precisa saber.. e estarei ao seu lado para combater Denis..
*Denis ia se enfurecendo e perdendo o controle do corpo*
Gabi.. Gabriel... este é teu tempo.. eu estarei sempre contigo... não deixe que seja em vão o que fiz por você....
*ele foi desaparecendo e parecia que sua voz entrava mais em minha mente eternizando aquele momento... lutava por mim mesmo contra Denis.. que ia se enfraquecendo mais e mais voltando a prisão junto com a besta.. porém sua voz permanecia em minha mente... aproveitando cada segundo que tinha para tentar me colocar em qualquer tipo de fúria que conseguisse para se libertar.. enquanto sentia a presença de meu irmão dia a dia ao meu lado me acalmando e me aconselhando...*
"sua morte nunca sera em vão meu irmão... nunca"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Lembranças Gabriel
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Pedro Gabriel Gubert
» Sckar conhece Gabriel, o vice-campeão da Copa União.
» Copa União - Fase de Grupos: Gabriel Paiva Vs. Belugha Belrog
» Ficha de Personagem - Gabriel Salvatore
» FICHA SIMPLES: NÍVEL 02 - GABRIEL GRAY - SYLAR

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Nightwalkers :: Aprimoramento de Personagens :: Aventuras Solo-
Ir para: