InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Os quatro pilares da destruição

Ir em baixo 
AutorMensagem
Sthephan

avatar

Mensagens : 133
Data de inscrição : 28/03/2010

MensagemAssunto: Os quatro pilares da destruição   Dom Jan 22, 2012 8:08 am

[00:06] «!» É tarde de um anoitecer na cidade de Lisboa, Portugal. Dizem velhos rumores que nestes últimos dias, a cidade parece não dormir, é centro de grandes investigações. Ninguém sabe como começou ou porque, qual o motivo... Dizem velhos anciãos que por aqui está escondido um monge que carrega fragmentos desconhecidos do livro de Nod, tais passagens que podem ter sidas escritas pelo próprio Caim antes de ser tomado pelas sombras da noite. No noticiário uma nova informação tira o sono das crianças da noite, seria indícios para crer que poderia o Sabat estar em uma tentativa de quebra da máscara. *15 corpos encontrados, suas mortes continuam um mistério para a polícia, o que está acontecendo na cidade, ainda estamos tentando descobri, mas as crianças começam a acreditar em contos da caroxinha, vampiros? 4 dos 15 corpos apresentam marcas de mordidas e foram totalmente drenados, outro pareceu ser carbonizado, porém não há sinais de chamas e sim de asfixia, o que deixa mais dúvidas para a polícia. Mas o que mais nos deixou curiosos foi uma das outras mortes, não há sinais de nenhum tipo de doença, asficia, luta ou qualquer outro motivo, apenas "morreu" como se tivesse visto um fantasma ou demônio, simplesmente a alma do homem abandonou o corpo. O que está acontecendo nesta cidade? É com você Carla, aqui é Jeorge da praça central de Lisboa que continuará fechada para qualquer pessoa.*
[00:06] <jacomo12> pq vc n usa microfone
[00:06] <jacomo12> ?
[00:08] <jacomo12> beto usa o seu microfone pra mestra
[00:08] <jacomo12> ai é mais facil de interagir e atuar
[00:08] <rhuanmm> ;O
[00:10] <rhuanmm> Estou sentado no sofá preto e de couro da minha sala, de frente para a tv, com meu tigre branco ao lado, ouvindo com certo medo sobre todas essas noticias
[00:11] <jacomo12> Estou sentado na minha cama na capela tremere, lendo um livro de rituais que achei na biblioteca de lá
[00:12] <rhuanmm> eu me levanto pego o telefone e ligo para o príncipe da cidade para tentar saber se eles já tem mais algumas informações úteis para mim
[00:13] <rhuanmm> e enquanto o telefone chama volto para a o sofá de frente para a tv
[00:13] <douglasscb> Estou em casa lendo livros, nada sei o que acontece em lisboa
[00:13] <jacomo12> me levanto da cama,fecho o livro e sigo procurando o regente...
[00:14] «!» uma notícia que abalou vários membros da camarila, vários clãs preocupados de quem possa ter feito tais feitos, certamente não dá para acusar ninguém com quase nenhuma prova, mas somente por ter saido em um jornal local, gerou grande caos em meio aos grandes príncipes da camarila que certamente investigariam tais acontecimentos...Mas onde? não foi informado no noticiário, não foi informado sequer o bairro e como seria essa praça, seria um equívoco da equipe de jornalismo?, manipulação de alguém em busca de poder político, certamente acontecimentos assim, alguém perderia pontos com as pessoas.... Príncipe: Não tenho tempo para atender telefones, alguém verifique o que esse neófito quer e não me distraia.... (esperem)
[00:17] ** NPC: <Alice> Hãm, as nuvens de outrora negras sobrepoem os grandiosos, quem diria.... espero que não me envolvam no turbilhão macabro destes que se dizem maiores e superiores a nós... quero mais é que se foda *troco o canal que passava o noticiário e coloco em desenhos animado* há bem melhor...
[00:18] «!» (ok não sei onde nenhum de vocês moram D:)
[00:18] <rhuanmm> estamos em lisboa mesmo?
[00:18] <jacomo12> moro na capela tremere, somente n sei onde ela fica
[00:19] «!» vou abrir um grupo no msn, para não confundir as mensagens... a sequência de ações será narrado - rhuan - joao - doug - alice - narrador
[00:19] <douglasscb> fecho o livro
[00:20] <douglasscb> e ligo a TV para ver o noticiario
[00:21] <rhuanmm> desisto do telefone e decido ir até o elísio em busca de mais informações. Pego a chave do carro e vou ao direção ao elísio
[00:22] <rhuanmm> em*
[00:49] <jacomo12> Proucuro o regente da capela, para saber os se o sabbat fez algo ou se a cidade está calma, e tambem para saber o paradeiro do meu mento
[00:50] <douglasscb> esstou em florenza
[00:51] <douglasscb> estou lendo um livro sobre lendas urbanas
[00:51] <douglasscb> paro de ler o mesmo e vou fazer algo para comer e aproveiro e ligo a TV na cozinha
[00:53] ** NPC: <Alice> Quem diria, esse continente não mantém segredos entre os membros.. notícias são como ventos na noite fria, causam cala frios e atravessam cidades em um sopro.... malditos INTERROMPERAM MEUS DESENHOSSS
[00:54] ** NPC: <Alice> mortos inúteis... morreu morreu né??.. okei.. essa cabana de cimento não me conterá nessa noite.. verei estrelas descendo no céu na grande torre *saio de casa, pego um táxi para a torre eifel, como se o taxissista me entendesse HA HA HA*
[00:55] «!» As notícias se espalhavam como vento, sábias palavras de uma insã cainita do clã malkavian, logo a cidade não conteria mais pessoas... jornalistas... reporteres... cainitas..
[00:55] «!» quais seriam as ordens dos grandiosos para suas progênies?
[00:58] «!» é sabido que o clã Tremere, temendo ser revelado os segredos da taumaturgia devido alguns fatos incontestáveis em alguns corpos certamente ficaram inquietos... uma reunião de anciãos de toda a Europa foi realizada em meio aquele caos... nenhum regente sequer ficou em suas capelas, apenas manuscritos com tinta vermelha deixados as suas progenies mais novas, frios como o gelo deixaram apenas uma única mensagem... investiguem"
[01:01] «!» Já em outros lugares como o elísio, onde a ravna chamada Taria teria ido buscar informações... nenhum recado, nenhuma informação era visivel ao seus olhos, o príncipe da cidade, um venture, parecia mais se importar com a política e com a quebra da máscara do que com os acontecimentos, não chegou a pensar em como poderia ter acontecido e se aconteceria de novo... mas antes que a cainita pudesse dar de cara com as portas... a carniçal que fazia os trabalhos diários para o príncipe esbarrou na cainita... muitos papeis voaram e apenas um passou despercebido quando foram recolhidos...
[01:01] «!» a foto.. a foto de uma praça da cidade de lisboa.
[01:04] <rhuanmm> observo a foto no chão, a pego e vejo qual a praça registrada na foto, em seguida grito ao carniçal - Hei, você esqueceu isso! - (levanto a foto e aceno com ela em mãos) e o sigo na direção em que ele continua a andar e penso comigo mesmo - Acho q ele deve saber de algo a mais ou pelo menos esta tentando saber...-
[01:12] «!»
[01:13] <jacomo12> Lendo a mensagem escrita pelo meu regente, me preparo para o inevitavel, abro meu bau em frente a minha cama, pego meu lenço de seda azul, um espelho, um pouco de serragem que eu havia guardado para está ocasião, 2 aneis, e um pouco de carvão, e começo a preparar os rituais, que vai demorar certa de 3hrs para ser completado... um pouco antes de comçar o ritual converso com alguns tremeres pedindo que eles vão comigos para investigar, logo após a curta conversa começo a serie de rituais....
[01:17] <douglasscb> Vejos os noticiarios da TV, penso comigo mesmo " devem estar exagerando", decido entao ir a lisboa, pego minhas coisas coloco em uma mala pego todas minhas economias e me dirijo a rodoviaria para ir a lisboa, no camigo agradeço mentalmente a cidade e aos dois ancioes que me ajudaram tanto, vou a destino a lisboa, pois a cidade que fora tao importante para mim nao pode me desenvolver mais....Chego na rodoviaria e pego o onibus para lisboa
[01:22] ** NPC: <Alice> *Alice, imagina o quanto vai ser ilário... adrenalia minha querida... Alixa, sua sanidade foi para o saco, vamos ser motivo de risada.. a louca que assumiu a insanidade.... ir atrás de mortoss?? mas Alice.. e se for uma aventura que te saceiem a vontade que está te consumindo.? a sede? Não sua lerda... a besta ainda ta calma.. a outraaa.. você sabe a outraaa... Alixaaaa tá proferindo que sou viciada?? *com um sorriso sarcastico no rosto e um grito se espalha pelo táxi* PÁRAAA.. vamos para o tremmmm quero ir para Lisboa.. isso mesmo.. não pergunte.. nada, não quero ouvir historinhas de taxissista, vamos vamos, pé na milinha que gira o carro.. go go go mi cherry
[01:26] «!» parecia pre-destinado o encontro daqueles cainitas, um mapa, um recado e uma aventura... o que poderia desfazer o grande caos ou piorar cada vez mais, rumores começaram a sair dos esgotos... nosferatus diziam algumas informações secretas sem destinatário "Esses anciãos decaidos enlouqueceram?... quais anciãos? o que afinal de contas está acontecendo realmente é o Sabat?... ouvi rumores de outros Nosferatus de outros lugares de que há um fragmento em jogo....."
[01:29] «!» Poucos tremeres ficaram na Capela, o suficiente para ignorar o pedido de ajuda de um recém abraçado buscando fama, parecia duro.. mas a situação não era para perder tempo.. todos sairam porta a fora, a capela parecia abandonada exceto pelos carniçais que tomavam conta do lugar... todo restante, sem exceção, seguirão as ordens sem pensar em qualquer preparativo antes, se dividiram em grupos, ancialles com alguns neófitos, sempre em pequenos grupos, pois a maioria dos tremeres da europa migravam para a grande capela da França ou da Inglaterra, onde se consentravam em seguir e aprender as disciplinas mais antigas de seu clã...
[01:30] «!» a viagem de ônibus para o mortal que se arrastava para um destino obscuro fora tranquilo, uma viagem sem nenhuma preocupação... apenas a sensação de que todos estavam fugindo do local, somente ele no ônibus que ia para lá junto com o motorista que era pago para isso, talvez não tão bem pago para se arriscar de tal maneira.
[01:52] <rhuanmm> Ouvindo esses resmungos e cochixos eu paro e me aproximo do grupo mais proximo de nosferatos (guardo a foto em meu bolso) e pergunto -Boa noite! Vocês parecem saber bastante sobre o incidente dos corpos, vocês tem ideia do q pode ter acontecido? Algum ancião ou primigenie ja investigou os corpos? Eu não sei se daria certo mas talves seria facil para um ancião descobrir o q se passou com os corpos com apenas um toque de espirito de auspícius, será q eles ja pensaram nissu?
[01:56] <jacomo12> Após 3horas de rituais, termino meus preparativos... Me visto,coloco o lenço no pescoço,tampado pelo sobretudo com gola, coloco meus aneis, coloco meu espelho no bolso do sobretudo e chamo meu carniçal que estava na capela, para me acompanhar nesta investigação, após isso deixo um bilhete na minha cama para quem ler(com meu numero,e onde fui), caso precise de ajuda.... após me preparar eu saio em direção a sena do crime... para investigações, mais já vou preparado para ser furtivo, cuidadoso e preparado para o que vier.
[01:56] <jacomo12>
[01:59] <douglasscb> Chego a lisboa
[02:00] <douglasscb> pego um taxi e peço que me deixe no ponto mais importante de lisboa....." me leve ao ponto turistico mais importante de lisboa"
[02:02] <douglasscb> o taxi me deixa na praça onde ocorreram os atks........penso comigo msm " q lugar legal, tv exagera mto) saio as ruas procimas procurando uma pensao
[02:09] ** NPC: <Alice> Chegueiii... nessa cidade onde o pão do português vem realmente do português.. HA HA HA "que piadinha heim alice.. já foi melhor nisso" *emburro a cara, não te pedi para rir.. fica quieta .-. segui meus passo saltitando os paralelepípedos da rua, saltitava como uma criança como realmente era minha natureza infantil, carregava comigo uma pequena boneca, estranha aos olhos de outros, escura, com poucos cabelos, pálida e com meias em tons preto e branco e um vestidinho curto no tom de sangue e preto, nesta noite meus trajes eram tão similares quanto a da boneca, aos olhos dos homens, uma louca gótica... Alixa odeia quando me visto assim. Enquanto saltitava sem rumo.. esperando que meus pés me levassem a praça ouço uma voz... distante, sombria e sem destino.. vinha de qualquer lugar e de qualquer um.. *paro abismada... essa voz...
[02:12] «!» quando os anciales nosferatos viram a face daquele cainita novato logo negaram: quem, sabemos de que? corpos? desculpa estamos sem televisão... Isso soou muito estranho para qualquer um que as ouvisse de um nosferato, certamente eles dariam a informação em troca de algo, mas negaram de imediato.. aos poucos foram desaparecendo na escuridão e no labirinto daqueles esgotos.. deixando o cainita esperando por uma resposta vaga e sem sentido... "desconheço, não sei de nada..."
[02:14] «!» Já o tremere que saiu sem destino em busca de informações sobre tal acontecimento, forjado com rituais para qualquer problema que viesse a ocorrer recebe uma ligação... uma ligação das outras progenies de tremere, diziam a ele: John, tu e teu grupo, dirija-se a praça das flores, todas as outras praças estão em vigia, fique por lá e nos informa de qualquer coisa que acontecer por lá.... sem aguardar resposta desligaram em seguida.
[02:17] «!» o humano que buscava uma pensão, mal esperava o que estava por vir... sua força de vontade era alta, sua confiança, mas era um mero humano, qualquer cainita seria suficiente para lhe tirar a vida... enquanto buscava uma pensão não percebeu as luzes diminuindo aos poucos... as ruas em volta da praça se escureciam para ele.. as porta, janelas, nada mais emitia qualquer tonalidade de cor, era uma escuridão fria que o deixava sem rumo, se não o centro da praça, no coreto que ainda resplandecia uma fraca lâmpada fluorecente.
[02:20] «!» as ruas em volta da praça, formadas de paralelepípedos, as árvores de outono quase sem folhas e sem frutos, um coreto no meio da praça e uma fonte perdida entre as árvores secas, toda a praça era iluminada por pequenos postes de luzes antigos, deixados pela cultura da praça que veio dos anos 40, postes da época do art nouvour com referências a natureza, mais pareciam pequenos caules de flores com uma semente no final formando a lâmpada, as casas em janelas e portas junto com a arquitetura da época medieval, com grandes aros e quase sempre em retas.
[02:21] «!» o carro da carniçal do principe da cidade passara por essa rua... um mercedes preto, sempre preto a cor dos cainitas, tipicos. passando pela rua da praça não percebeu aquele humano meio perdido perambulando, não percebeu a cainita que quase atropelou falando sozinha no meio da rua e mal perceberam que as únicas lâmpadas que resplandeciam por completo eram as lâmpadas da praça.
[02:30] ** NPC: <Alice>
[02:31] <rhuanmm> -Malditos ratos de esgoto! - pensei comigo já com raiva de tudo o que se passava. Retirei novamente a foto do bolso dou mais uma olhada na praça e resolvo ir em direção a ela. Chamo um taxi e peço para me levar até lá. Uma coisa evidente: pagarei com minha ilusão, pois não quero ficar gastando meu dinheiro sem saber se vou ganhar algo em troca né?! ... Pego meu celular e ligo para meu lacaio, que está em casa, para trancar a casa e ficar atento, apenas por precaução e se alguem me procurar diga q não sabe onde estou e logo me ligue avisando. Ainda me pergunto o porque disso tudo? já que é pra se mostrar porque não se mostrou pra um reporter ou postou um video na internet chupando sangue ou mostrandu suas abilidades sobrenaturais? Tem algo de estranho nisso...
[02:41] <jacomo12> Após receber uma ligação daquelas, me dirijo à praça das flores o mais rapido possivel, chegando lá começo a fazer um ritual para saber se alg chegar perto da praça, um ritual rapido de apenas 20mim, apos termina vou ao fazendo patrulha ao lado do meu fiel carniçal... pego meu celular e mando um sms para a progenies que me ligou falando que por hora está tudo calma,e mesmo assim continuo investigando,qualquer informação ligo ass John... e já começo fazendo os preparativos rapidos para um ritual muito util dos tremere, mais fazendo sem que ngm perceba o que estou fazendo....
[02:43] <douglasscb> Continuo em busca da pensao, sempre procurando alguem que more na regiao para me informar de algo
[02:54] ** NPC: <Alice> *escondida na sombra das ruas que se apagavam, a voz que se comunicava comigo não expressava palavras, murmurava silenciosamente, mas vinha de dentro do centro da praça, do coreto... vejo logo um cara de sobretudo.. fazendo um "rital".. ainda não descobrira se era cainita ou não.. mas não me aguentei* Há e eu sou a louca né... "cade a adrenalina alixaaaa cadeee??" saio correndo em direção aquele homem ali no centro gritando HàÁÁáÁááÁáàÀ Macumbeirooo te peguei no flagra heimmmmmm *começo a saltitar em sua volta, desconcentrando totalmente aquele homem do que quer que estivesse fazendooo* IpapaYooo.. IpapaYooo, deixa a gente te ajudar?? deixa deixa?? nós podemos ajudar muito bemmm... já esse seu amigo ai vai morrer rapidinho.., *sussurro em seu ouvido quase inaudivelmente* tem alguem vindoo sabia?? me contaram e olha ali.. tem outro que sai batendo de porta em porta.. doidão né não YpepeÓ
[03:01] «!» continuando a crônica, o último cainita próximo chegou.. o táxi mal parou para verificar a originalidade do dinheiro ou não.. se apressou em sair daquele lugar onde tudo começou deixando o cainita na calçada da praça, a malkavian, sem intenção tirou a concentração do tremere que tentava fazer um ritual para saber se alguém chegaria perto da praça, mas de fato não seria mais necessário.. a praça começara a ficar mais povoada com as pessoas sombrias, o que seria daquele único humano preso no meio de 3 cainitas. e o mais estranho foi a incapacidade dos 3 cainitas presentes na praça não perceberem a escuridão cobrindo as ruas que no momento já havia tomado todas as ruas, deixando somente a praça pouco iluminada, e a escuridão continuava a avançar mais e mais cobrindo aos poucos as casas ao redor da praça.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sthephan

avatar

Mensagens : 133
Data de inscrição : 28/03/2010

MensagemAssunto: 22/01/2012   Seg Jan 23, 2012 4:36 am

[20:25] «!» [03:01] «!» continuando a crônica, o último cainita próximo chegou.. o táxi mal parou para verificar a originalidade do dinheiro ou não.. se apressou em sair daquele lugar onde tudo começou deixando o cainita na calçada da praça, a malkavian, sem intenção tirou a concentração do tremere que tentava fazer um ritual para saber se alguém chegaria perto da praça, mas de fato não seria mais necessário.. a praça começara a ficar mais povoada com as pessoas sombrias, o que seria daquele único humano preso no meio de 3 cainitas. e o mais estranho foi a incapacidade dos 3 cainitas presentes na praça não perceberem a escuridão cobrindo as ruas que no momento já havia tomado todas as ruas, deixando somente a praça pouco iluminada, e a escuridão continuava a avançar mais e mais cobrindo aos poucos as casas ao redor da praça.
[20:31] <rhuanmm> bom...saio do taxi ,retiro a foto do bolso e confiro se é a praça que procuro, só para garantir. Cruzo os braços e começo a andar lentamente em direção ao centro da praça, observando todos ao meu redor com cuidado, afinal temos um assassino por ai né, ou assassinos! ao me aproximar do centro começo a andar mais lentamente e ainda olhando em volta para todos que se encontram ali...
[20:39] <jacomo12> Fui frustrado, por uma pessoa vindo em minha direção... seria sorte ou azar? após observar ela um pouco percebo que é uma malkaviana vindo em minha direção, ela quebrando minha concentração... tive que tomar medidas drasticas.... precisava termina aquele ritual rapido... peço para meu carniçal distrair ela por 10mim sem que ela perceba. e seja legal com ela,pelo menos ate o termino do ritual... e logo já ativo meu auspicius....percebendo a escuridão que chegava...pego meu celular mando uma mensagem para a primogenie falando a situação da praça e tento ligar, Apos tentar ligar tento continuar o ritual... tentando acelera ao maximo o ritual.... Penso (essa malkaviana pode ser util caso aconteça uma luta...vou ser super simpatico com ela)
[20:42] <douglasscb> Continuo a procurar alguma pensao mais em sucesso, ando mais devagar admirando o local..........Começo a procurar alguma alma viva para que possa pedir informação sobre algo.....pois estou cansado e preciso dormi.
[20:49] ** NPC: <Alice> sai sai carne ambulante sai sai, quero brincar com ele aimmmmmm ALIXAAA... minha vontade é de brincar com ELEEEE SAIIIIIIIIIIIIIIIIII... com uma voz tão doce, para quele homem que tentava me distrair ficou aterrorizanteee capaz de repelir qualquer humano idiota que se aproximasse (voz encantadora), meus gritos foram suficientes para chamar atenção de quem estivesse por peto..
[20:57] «!» O tremere falhou em terminar aquele ritual... o carniçal que o seguia era incapaz de conter os delírios de um malkavian... a mente dela era algo além de suas capacidadess, mas os gritos da mesma chamaram atenção de todos que se encontravam ali... logo não era nem necessário o auspícius para notar que somente a praça estava iluminada, as ruas acabavam em uma escuridão gélida e sem rumo.. as casas já não eram mais vistas, até mesmo o brilho das estrelas e da lua se distanciava daquele lugar, nenhum sinal telefonico era possível ser conectado naquele ambiente tomado pela escuridão da noite... apenas um ruido ao longe era ouvido... um barulho como se fosse algo se arrastando pelo chão, mas ao longe.......
[21:11] <rhuanmm> Percebendo que algo de estranho estava prestes a acontecer sou distraida por uns gritos vindo do coreto do centro da praça, quando olho me deparo com uma menina me parecendo um pouco mimada junto de 2 homens bem estranhos ao meu ver -haha-...-acho que vou precisar de ajuda né?! afinal se acontecer algo aqui não quero ser a única a levar uma surra- (digo em pensamento) e indo em direção aos dois homens e a menina, agora sim em passos normais e firmes e sendo uma mulher pré-cavida crio 4 ilusoes de pessoas chegando na praça. Cada um se sentará no banco mais próximo as sombras e um em cada ponto cardeal (norte, sul, leste e oeste)... -apenas um teste dependendo se alguem estiver vindo- pensei novamente. Um homem esta lendo um livro com roupas formais no norte, outro um menino com seu mp4 ouvindo musica no fone com roupas de skaitista no sul, uma mulher com seu cachorro senta para ler um livro com roupas simples mas aconchegantes para o frio no leste e uma senhora com sua bengala no oeste com um saquinho de milho na mão...(essas sao as 4 ilusoes) relembrando q todas estão proximas a sombra
[21:18] <jacomo12> Já penso... isso virou festa,está começando a lota essa praça... essa malkavian vai me atrapalha não poderei continuar o ritual... é bom começar a me socializar com ela... "Olá, qual seu nome? vc é muito simpatica... o que uma jovem garota estária fazendo em uma praça escura?".... seguro a mão do meu carniçal... e com a outra mando uma mensagem para a primogenie... ... Já com sentidos aguçados eperando oque vier... Depois disso... Falo no ouvido do meu carnal bem baixinho( fique bem perto de mim... não se afaste por nada)...
[21:23] <douglasscb> Ao ouvir a voz de uma mulher me dirijo em direção a mesma.......Reparo que ela está acompanhado e penso comigo mesmo " Espero que nao esteja atrapalhando em nada", reparo que tudo está muito escuro, porem penso que isso faz parte da noite de Lisboa....,....Chegando proximo comprimento a todos e pergunto * Vcs podem me informar se ha algum tipo de pensao proximo daqui?]
[21:29] ** NPC: <Alice> Ahhh mocitoo.. há vários tipos de pensões... você pode me dar uma pensione junto com um filho mu cherry *piscadelas* mas mas mas, OLHA ALIXA.. tem mais 4 pessoas estranhamente sentadas uma em cada madeira pregada naquele formatinho bunitinho... e tem tem tem... um ouvindo musiquinha, AINNNN *cheiro profundamente o pescoço do humano que se aproximou como se cheirasse um bom pedaço de bife cheiroso, empurro minha boneca em seu peito* segura pra mim munamour *sussurro silenciosamente soltando a boneca e saio saltitando em direção ao homem vestido de skatista parando antes e dando uma olhada profunda no cainita que andava em direção ao centro da praça... fico parada olhando curiosa para sua pele pálida e sem falar nada*
[21:40] «!» Tudo parecia ocorrer naquela praça, seu piso em paralelepipedos bem grudados, sem espaço para que nasceça qualquer tipo de erva daninha ou grama, cercada em volta com algumas arvores quase sem folhas e sem frutos, típicas da estação do outono em que se encontravam. o coreto no meio da praça com 4 entradas que são formadas por escadinhas curtas, parecidas com escadas de playgrouds de tão detalhadas e bem feitas, um coreto redondo com um teto de telhas avermelhadas, quase um marrom por causa do passar do tempo, terminando em uma delicada combinação de arquitetura com decoração. nos quatro cantos, norte, sul, leste e oeste haviam 4 bancos feitos de madeira clara, pregos em tons verdes, certamente do passar do tempo oxidando, pois eram feitos de cobre... as arvores curvavam-se com o vento frio da noite que não se sabia de onde vinha, folhas douradas cobriam o chão da praça... era uma praça arredondada, cobria o quarteirão inteiro, cercado com uma rua que a cercava por completo e que se dividia posteriormente em mais 4 ruas deixando a praça e por casas típicas da época colonial, na arquitetura medieval da inglaterra.
[21:41] «!»
[21:42] «!»
[21:42] «!»
[21:43] «!» ((imagens de referência))
[21:57] <rhuanmm> com os braços cruzados ainda encaro a menininha por alguns segundos e balanço a cabeça negativamente e olhandu para o skaitista, percebendo q ela ia em sua direção... subo para o coreto onde estão os dois homens e agora um humano, espera um humano? o que aquele lerdo ta fazendo lá, quer virar lanche? haha - (penso e coloco um sorriso no rosto) subo e me viro em direção ao homem de sobretudo com cara de paranoico e pergunto: Boa noite jovem, vou direto ao assunto... tem ideia do que esta acontecendo aqui? logo reparo nas mãos dadas dele e um outro homem e não resisto em comentar: Acho melhor tomarem cuidado viu ( aponto para as mãos deles) tem crianças na praça, não chame atenção. e fico proximo a grade do coreto para ter visão das minhas ilusoes e na menina q ia em direção a uma delas. Em seguida faço mais uma pergunta: quem é aquela menina? ela esta com vcs?
[22:09] <jacomo12> Pensamento* "malkaviana doida me ignorou... aff" , vejo um cara se aproximando, ele falando comigo... já sinto a presença vampirica dele... e já falo com um sorriso pequeno... Mais um cainita na praça... interessante, parece que muitos estão vindo para cá... O que você procura aqui? A Europa é um país livre... posso dar segurar a mão de quem quiser pelo que sei... e não, não tenho ideia de quem seja essa menina... ela veio gritando para cima de mim... e desde então ficou por aqui.... Mais me diz por que está tão preocupado com as 4 pessoas que estão na praça?. Mais acho que vc está aqui a procura de algo não é?
[22:13] <douglasscb> Olho para a Mulher ( malkaviana) e penso comigo" que loka", ouço a conversa das outras duas pessoas e não entendo nada........Repondo a pergunta de Tania...."Essa loka, achei que estava com ele e aponto para Jonh), ja muito cansado pergunto........* Me responda uma coisa, ter cuidado com o que afinal de contas?.....Outra coisa, vcs podem me ajudar a encontrar uma pensao, por favor?
[22:26] douglasscb (douglasscb) acabou de sair
[22:29] ** NPC: <Alice> OxiOxi, abusada eu estava prestes quase la vendo o universo dentro do olho dela.. mas não vai ficar assim...*dou meia volta e continuo saltitando, mas antes de subir as escadas eu fico parada, olhando para nada e ninguém....* subo delicadamente as escadarias, minhas mãos que saltavam de um lado para o outro agora comportavam-se como a de uma princesa deslizando delicadamente o corrimão da escada. Paro de frente com os dois cainitas.. olho de olho puxado para os dois de mãos dadas.. um com cor pálida, outro mais tonalizado como humano como a do outro que perguntava de uma pousada e por fim para a cainita que deixou Alice olhando para o nada...* << de longe ouvi sua pergunta pobre criança de caim, se refere a mim como criança? a infantilidade de uma mortalidade que dura para sempre iluminada apenas pela luz pálida da noite.. sim Alice é feliz com o que faz, mas não a tenha como louca, olhar além do que os que caminham nas planicies deste planeta decrepto e amaldiçoado por anjos vingadores... Se desejam saber minha graça é Alicia... *ao parar para pensar, "porque aquele de sobretudo disse apenas 4 pessoas.. há mais aqueles nos bancos.. hmmm, o que acha Alice?? está quieta, não se sinta magoada com a ignorância dos outros filhos de caim, logo a lua se tornará tão doce como o sangue e nada disso mais importará".. continuo andando até ficar de frente com o humano que perguntava de pensão* Se deseja repousar jovem criança.. escolheu o dia errado para sair de casa e o lugar errado para procurar um abrigo... *acaricio sua face com a palma de minha mão gélida e com um sorriso indiferente na face e com a outra mão recolho novamente a boneca*
[22:37] douglasscb (douglasscb) acabou de entrar
[22:37] <douglasscb> voltei
[22:37] «!» Estranhamente tudo ao redor ficava em silencio, a escuridão parou de avançar.. tudo parecia para para ouvir a conversa dos cainitas... os delírios de uma malkaviana, as ilusões de uma ravna e as manipulações de um filho de Tremere mestre da falsa magika conhecida como taumaturgia, três características diferentes reunidas sobe a fraca luz de um luar escondido e dentro de um local romântico aos mortais, mas sem significados para os que já não possuem tais sentimentos reunidos frente a um humano... seria os acontecimentos somente isso? o destino para reuní-los? é sabido que fora dali... fora daquele lugar onde não sai e nem entra nenhuma novidade, os justicares estavam reunidos com anciãos de cada clã... alguém foi culpado e queriam saber quem... os juízes do mundo dos mortos vivos na terra... mas isso já não importava para aqueles tres.. visto que estavam ali.. presos???
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sthephan

avatar

Mensagens : 133
Data de inscrição : 28/03/2010

MensagemAssunto: Re: Os quatro pilares da destruição   Ter Jan 31, 2012 4:37 am

[21:41] <BetoJácomo> 22:37] «!» Estranhamente tudo ao redor ficava em silencio, a escuridão parou de avançar.. tudo parecia para para ouvir a conversa dos cainitas... os delírios de uma malkaviana, as ilusões de uma ravna e as manipulações de um filho de Tremere mestre da falsa magika conhecida como taumaturgia, três características diferentes reunidas sobe a fraca luz de um luar escondido e dentro de um local romântico aos mortais, mas sem significados para os que já não possuem tais sentimentos reunidos frente a um humano... seria os acontecimentos somente isso? o destino para reuní-los? é sabido que fora dali... fora daquele lugar onde não sai e nem entra nenhuma novidade, os justicares estavam reunidos com anciãos de cada clã... alguém foi culpado e queriam saber quem... os juízes do mundo dos mortos vivos na terra... mas isso já não importava para aqueles tres.. visto que estavam ali.. presos???
[21:57] <rhuanmm> me viro para o cara de sobretudo com cara de paranoico com uma expressão de insatisfação e digo: - cuidado com o tom de suas palavras, vc não ker ganhar mais uma inimiga logo de cara né? - e com um sorriso sarcastico termino minhas palavras com ele e me viro para o louco humano q ainda não sei o q fazia ali: - Tem uma pensão proxima a minha casa, pelo menos ela é a mais perto que eu me lembre, e mais uma coisa se vc não tem ideia do q esta acontecendo aqui é melhor ficar bem proximo da luz se não quizer morrer, pq pelo visto ninguem sabe ainda o q se passa por aki, então -dizendo pausadamente- TOME CUIDADO!!! e por fim me viro para a menina que se dizia chamar Alicia e presto atenção no que ela me diz e digo: - Prazer Alicia, meu nome é Taria e não entendi a minima do que você disse, mas não me importo haha.- volto para a grade do coreto e continuo de olho nas minhas ilusoes
[22:04] <jacomo12> Sorrio com o que a Taria disse, Pensamento (Pobre Neofita, com quem que ela pensa que está falando?, Falando assim com um tremere, mais ela pode ser util em caso de perigo), Me viro para a Taria e digo, Você é está procurando algo senhorita, posso me juntar a você nessa busca? Com meu Auspicius ativado... me concentro tentando perceber qualquer aproximação de um inimigo... Tento ligar para a primogenie para passar as informações
[22:09] <douglasscb> Inicialmente agradeço a informação dada pela Taria.......Agora penso comigo " Qual será o perigo que falam.....Será esse tal de assassino em serie......De qualquer modo não tenho medo, afinal " Eu rio na cara do perigo"..............Começo a olhar ao meu redor procurando algo suspeito
[22:13] ** NPC: <Alice> *fico em silêncio... olho discretamente para o céu, passeio meus olhos pelas ruas me afastando do homem ali parado.... discretamente apoio meus braços cruzados nas grades do coreto e sussurradamente solto uma inaudível palavra* - busca?
[22:17] «!» *aos poucos a sombra de Roy foram se expandindo pouco a pouco e em questão de segundos foi drenado para dentro de sua própria sombra.... O barulho de alguma coisa se rastejando aproximava-se rapidamente mais e mais e mais junto com o barulho de carros que também se aproximavam... e sem nuvens começa a gotejar agua do céu estrelado... totalmente sem sentido a chuva tocava o chão.. uma chuva gélida como a morte...*
[22:52] <rhuanmm> -Está vindo!- digo em voz de sussurro e faço minhas quatro ilusões retirarem seus "disfarces" como panos os cobrindo e relevando suas verdadeiras formas de querreiros de metal, como armaduras, da altura de humanos e com espadas e escudos nas mãos prontos para o que vier e eu retiro 2 adagas dos meus bolsos e fico com uma em cada mão e procuro por algum animal presente ao redor da praça e digo para o homem com cara de paranoico e seu amante e para a criança: - fiquem alerta! e cuidado com as sombras, pois o humano já foi levado...
[22:56] <jacomo12> Eu sei, eu ouvi tambem.... No mesmo momento crio um escudo de diamante para mim e 2 adagas para meu carniçal, e digo para ele se preparar pois a luta está preste a começar. Olho para e taria e digo para ela "Presisamos ficar juntos nessa luta"
[23:01] <douglasscb> " Que merdaé essa
[23:02] <douglasscb> Essa escuridao repentina........Grito pedindo ajuda para alguem......E tento correr para frente com a intensão de sair da sombra
[23:10] ** NPC: <Alice> *retiro meus braços me afastando da borda... meus olhos lentamente se tornam prateados, percebo de imediato que aquelas supostas 4 pessoas dos bancos não possuiam aura nenhuma... a chuva que descia sem explicação possuiam algo de anormal.. porém qualquer um poderia sentir aquilo... ate mesmo o carniçal ali presente* pegaram o humano... perseguidores demoniacos que se aproximam... iluminarei aqueles que me seguem com a voz do pai.. sentiram suas mentes serem destruidas como se quebra um rocha de barro....... ha ha Ha ha HA HA HAHAHHA *meu simples jeito de menina meiga de antes fora totalmente transformado.. meus olhos prateados se tornam negros como a noite... me curvo como possuida.. mas ninguem ousaria dizer isso.. não se quisesse sentir o cheiro de mais um dia*
[23:20] «!» *" Alicia... não deixa que ela a possua.. alicee..... a..ll...i...." foram as ultimas murmurações na mente de alicia.. a sombra de alguém que a mantem viva se dissipava de sua mente... Uma serpente.. do tamanho de um carro vinha derrubando tudo em seu caminho.. totalmente invulneravel a qualquer obstáculo que se colocasse em seu caminho... parou de frente para uma das ilusões a envolvendo como uma serpente.. sua velocidade absurdamente devastadora e ficou ali parada ignorando completamente a imagem que era aos poucos tomada pelo seu corpo de serpente... Logo em seguida 3 carros param, um em cada canto da praça.. do primeiro sai um homem de aparência de um senhor de 50 anos, trajado com terno escuro, cabelos e olhos negros... a chuva parecia ignorá-lo completamente sem o tocar... Do segundo carro sai uma mulher.. de beleza incalculável.. uma beleza tão profunda que homem algum conseguiria olha-la face a face por mais do que 5segundos sem perderem suas sanidades ou mesmo suas vidas... mesmo cainitas sentiam-se completamente atraidos e ao mesmo tempo aterrorizados e amedrontados perante sua presença... e do terceiro carro.. dele saiu sombras puras... e do meio dessa mesma sombra um homem também trajado de terno carregava o humano totalmente inconsciente.. impossível de dizer se com vida ou não... mas as surpresas da noite não pararam por ai... do meio da escuridão era possivel ver um brilho dourado que iluminava os imortais os deixando ainda mais imponentes perante aquelas crianças... suas aparencias eram endeusadas... intocaveis...
[23:21] «!» hoje será o o dia da prova... *foram as palavras vindas de lugar nenhum para aqueles ali encontrados no centro da praça
[23:39] <rhuanmm> Me vejo assustada com a menina q parecia se contorcer ao meu lado me afasto dela e digo ao outro cainita: -É... essa será uma boa hora para aliados! - me viro novamente para as ilusões e vejo uma cobra gigantesca enrrolada em uma delas e mais 3 pessoas, uma em casa entrada e uma delas com o humano q estava com a gente... meu desespero aumenta...uma coisa pelo menus pode dar certo e ao escutar uma voz me dizendo q hj era o dia da prova respondo em voz alta: -É hoje? desculpa mas meu vestibular só é daqui a um mês! - e mando o outro cainita fechar os olhos e os da menina, e com o movimento das minhas mãos eu sinalizo onde criar uma parede fogo afetando doso os sentidos dos cainitas ali presentes. faços minhas 4 ilusões virarem tochas humanas e envolta do coreto com aproximadamente 10m de distancia do coreto uma aprede de fogo em volta... apos isso paro e penso comigu -espero q issu nos de um pouco mais de tempo-
[23:43] <jacomo12> Interessante Ravna, presiso que vc ganhar tempo eu não sei de que clã eles são então é melhor me preparar... olho para o senhor e para a garota bonita e no mesmo tempo tento criar 1 estaca em cada 1 em seus corações
[23:45] <douglasscb> Nao ser ao certo o que aconteceu......porem na enxergo nada, parece uma sensaçao de quase morte.....Ouço ao fundo apenas uma voz " Desculpa meu vestibular só é daqui a um mês".........Tento despertar.
[23:50] ** NPC: <Alice> *antes que "ela" me tomasse me recomponho... * - não nãaaooo... *cubro minha face com minhas mãos... me recomponho e me coloco de pé novamente.. fico ali.. parada imovel.. sem saber o que fazer...* mestra.. o que faço.. porque não veins até mim.. te lembras que prometeste que nunca me deixarias.. desça de sua plenitude.. sua exulberância e teu brilho.. venha a nós grande deusa da noite... *o silencio tomou meu ouvidos aguardando a voz que me guiava....*
[23:59] «!» *" não se precipite como a chuva minha pequena criança.. nem sempre o teu inimigo é o que te ataca...." essa frase ecoou na mente de alicia.. que ficou imovel perante aqueles que ali apareceram... as estacas que estavam tentando ser criadas por aquela criança de Tremere foram totalmente desmaterializada.. assim como as adagas na mão de seu carniçal e o escudo de cristal que se desfez como gelo...* Minha criança... assim que me recebe depois de tanto tempo?.. uma voz do homem que vinha caminhando trazendo consigo as gotas da chuva.. ignorando totalmente a ilusão em sua frente... era visível em meio aquela escuridão o brilho ofuscante em seus olhos.. a gigantesca serpente ofusca completamente aquela ilusão que estava agarrando a destruindo por completo.. o que foi totalmente desnecessário logo em seguinda.. quando do meio das sombras um pequeno sapatinho de camurça vermelho.. como o de uma jovem criança... uma saia juvenil e joelhos pequenos.. somente isso era visivel.. o resto ou era ofuscado pela noite ou era encoberto pelo brilho dourado que vinha desta direção... e uma voz jovem.. doce.. terna e serena sobressaiu no ambiente...* - o fogo da filha de ravnos não queimará, não temam o que é distorcido pela realidade..
[00:04] «!» o momento de exitação dos cainitas logo foi esquecido e avançaram em direção ao meio da praça... exceto o que carregava o humano.. este expôs seus caninos... e com uma gentil mordida em seu pescoço sugou toda sua vitae deixando uma grande taça cheia de seu sangue guardada no carro...* - não deixe que morra... não tem culpa de nossa maldição *tornou a soar a voz doce e suave* o cainita que o carregava então perfurou a ponta de seu dedo colocando em sua lingua... aquela gota desceu como o mais doce e suave nectar existente trazendo a vida novamente aquele homem... tão doce e suave que parecia vir dos deuses... tornando a leva-lo a um sono por alguns breves momentos...*
[00:19] <rhuanmm> Quem é voce imunda? Vcê tem coragem de mostra a sua cara ou vai ficar ai escondida atras dos seus lacaios e dessa sombrazinha ai? - grito em direção de onde ouvi a voz dizer sobre minhas ilusoes e uma das mãos eu troco minha adaga por uma faca de arremeço e digo para os cainitas q se aproximam: - Se chegarem mais perto vcs verão algo q não vão gostar, já aviso!- e com a adaga apontada para eles crio uma ilusão de venda no homem de terno e um cheiro mtu forte de sangue fresco saindo da mulher bem vestida e indo em direção ao nariz do outro homem q vinha em nossa direção, agora vendado....e para atrasa-la um pouco faço uma ilusão de uma sombra de um garou emcima do telhado do coreto com os olhos tão malignos como de um verdadeiro lupino e faço ele chamar a atençao dela com grunidos, para q o homem a ache pelo cheiro de sangue fresco agora dela vindo....viro para o tremere e pergunto: vc não pode fazer nada? ja estou ficando sem ideias e com akela maldita quebrando minhas ilusoes vai ser dificil continuar viva aki!
[00:24] <jacomo12> Quanto tempo senhor, (me curvo mostrando redençao), apos voltar minha posição normal, Olho para meu mentor e pergunto, Por onde esteve? estava mto preucupado com vc... quem ta criando essas sombras? Me explica o que ta acontecendo por favor, olho para a taria e falo "por enquanto não a nada que eu possa fazer"
[00:27] <douglasscb> Apos sentir uma forte dor, a qual preferia ter morrido a senti-la começo a sentir uma boa sensaçao, sinto que estou ficando mais forte, a ponto de fazer tudo que um dia desejei.....
[00:38] ** NPC: <Alice> *olho gentilmente para a criadora do não real* acho melhor parar de suplicar sua segunda morte tão violentamente... *desço as escadas lentamente.. sem temer nada em direção a mulher com beleza estrondante.. não conseguia manter meus olhos direto em sua face.. olhava para suas vestes, um vestido longo de noite, sapatos de salto alto pretos com cristais... somente dava breves deslumbres de sua face.. impossivel mesmo de dizer se era loira naquele momento... * - é hora de sintetizar suas breves palavras mulher sem face... o que querem provar com nosso sangue e não vida em suas mãos?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sthephan

avatar

Mensagens : 133
Data de inscrição : 28/03/2010

MensagemAssunto: Re: Os quatro pilares da destruição   Dom Fev 05, 2012 8:08 am

[00:11] «!» *as águas que cobriam o chão molhado foram tomando forma... o que antes eram pequenas gotas de água, tornaram-se correntes de água em moveimento que seguiam em direção aos jovens cainitas os acorrentando e prendendo-os naquele lugar.. imóveis...* - não tema minha cria.. tua pós vida está em minhas mãos.... *disse o tremere que olhava fixamente e com um olhar de caricia para sua cria* - só estive em busca de conhecimentos que vão além de uma capela... *já a mulher de aparência sublime e endeusada.. movia-se com o vento.. em questão de segundos estava com a adaga arremessada por Taria em suas mãos e parada no mesmo lugar de antes, como se não tivesse saido do lugar..... como um graveto aquela adaga estava em pedaços, apenas fechando o punho.. passou os braços sobre os ombros da pequena malkavian e selou quele momento com um beijo em sua cabeça e com uma voz tão merecedora de sua imagem pronunciou suas primeiras palavras* - filha de cain, te terei em meu coração.. não tema o que virá, pois mesmo sem este meu musculo bater.. sua beleza me encantou.. uma verdadeira arte em forma humana.... *o terceiro homem.. carregava em teus braços aquele humano já sem vitae em suas veias.. começara a gritar como se recuperasse sua vida.. a dor que sentia era inimaginável.. parecendo espinhos sendo cravados em todo seu corpo rasgando-o por dentro.. minutos assim pareciam meses em eterna dor quando sente um doce sabor em seus lábio.. algo que sessaria aquela dor* beba minha criança..... quanto á ravna que insistia em resistir o inevitável fora envolvida pela serpente que seguia em sua direção sem sentir nenhum obstáculo em seu caminho.. envolvia seu corpo e fechara seus olhos.. incapacitando a ravna criar qualquer ilusão que viesse a descontrolá-la* Mesmo com a venda criada pela ravna cobrindo os olhos do homem que carregava o humano.. ele apenas a retirou de seus olhos continuando o ritual daquele abraço.... A mulher ao sentir o aroma do sangue se espalhando pelo ar.. puxou o aroma em uma respiração profunda.. seus olhos brilharam amarelados.. * - um lupino.. no meio do nada e surgindo do nada? *seu olhar que antes era vazio e sem direção focaram-se na ravna.. largou a pequena malk e em questão de segundos estava frente a cainita incapacitada e envolta no corpo da serpente... seu olhar altivo foi profundo em seus olhos.. olhos capazes de destroçar a coragem.. a mente e deixar qualquer um aos seus pés escondendo a face*
[00:27] <jacomo12> Ao perceber que estou preso olho para meu mestre, e digo... mestre me solte, quem prendeu? o que está acontecendo? olho para taria e vejo a incapacitada... mestre me diga o que está acontecendo...
[00:40] <douglasscb> Com muita dificuldade pego o sangue e bebo.....E como c tudo melhorasse, a dor parecia esta melhorando
[00:47] ** NPC: <Alice> *Observava os acontecimentos em minha volta.. parada.. sem reações e encantada com a luz dourada que vinha das sombras.. ajoelhada no chão e fixando o olhar naquele brilho inclinando a cabeça para a esquerda tentando entendê-lo*
[00:53] «!» *aproveitando da incapacidade da ravna.. o homem que antes estava com o homem em sua mão.. deixou de dar seu sangue a ele... colocou-o no chão.. estendeu seus braços como abraçando a praça.... o silencio tomou o lugar.. de suas mãos as sombras começaram a avançar tomando todo o lugar.. deixando todos no escuro e em pouco tempo estavam inconscientes... todos os que antes eram 3 cainitas e 1 humano, agora 4 cainitas totalmente as escuras... o brilho dourado aos poucos foram se desfazendo e o som de alguém tomando uma taça de vinha era ouvido no meio da escuridão... o tremere ignorou as perguntas e aos poucos as correntes d'água foram se afrouxando até que não existiam mais... *
[00:58] «!» *aos poucos uma fraca luz era vista tomando o lugar novamente.. entretanto já era outro lugar... estavam em uma casa abandonada.. num quarto para ser mais preciso.. alguns panos no chão deixava mais conforto para que não ficassem na friagem daquele lugar.. feito de piso de tacos de madeira, muitos faltando deixando buracos no quarto.... as paredes manchadas de penetração da chuva e com uma pequena abertura que os banhava com a luz da lua da nova noite que se seguia... haviam 4 garrafas com um líquido vermelho e denso dentro e um pedaço de papel como rótulo que dizia "bebam-me" a porta meio emperrada, uma maçaneta de pedra de marmore entalhada sem nenhum detalhe, apenas redonda, o teto com madeiras cruzando de uma parede a outra parecia sustentar as telhas com muito esforço e apenas um bilhete foi deixado pregado na porta.... * - filhos de caim, não se esqueçam
[00:17] <rhuanmm> *acordo meio tonta ainda e vejo os outros acordarem lentamente tbm* - Nossa, mas que barraco é esse que agente ta? *e agora digo gritando* - Não tinha nada melhor não seus bandidos pobres! ...* olha o que temos aqui, 4 garrafas com aparentemente sangue dentro delas e que bilhete era aquele na porta?* - Filhos de caim? Ah! que novidade os bandidos querem dar aulinhas pra gente agora... * Não tenhu nada a perder mesmo... via ser melhor ficar proximos deles pra ficar viva eu me aproximo das 4 garrafas pego uma delas cheiro e bebo ela toda, percebendo q é sangue crio ilusão nas outras 3 garrafas e faço elas terem cheiro forte de urina de rato e seu gosto de vinagre vencido e digo a eles* - Nuss tomem cuidado com essas garrafas, acho q to passando mau agora * e crio a ilusão de um cheiro ruim na minha boca para esconder o cheiro de sangue caso alguem chegue perto de mim*
[00:28] <jacomo12> Olho para a gritaria da ravna, já penso "que patetica, ela fazendo escandalo ao inves de se unir aff"... Pego uma garrafa... cheiro, percebendo o cheiro de urina de rato, mais cor de sangue... bebo mesmo assim, não me encomodando com o gosto de vinagre, pois na minha vida de mortal... já cozinhei com bastante vinagre ...
[00:31] <jacomo12> percebendo que não passei mal,olho diretamente pra ravna... já percebendo a ilusão fajuta tentando prejudicar agente... vou ate a Alice e vejo se ela está bem... e falo no ouvido dela... é sangue, pode beber é so uma ilusão dessa ravna....
[00:36] <douglasscb> Levanto vagarosamente com mta sede, de algo que ate entao nao sabia o que era, so sabia que na era agua.............Vejo um mulher ainda deitada e cutuco ela para acordar......vou em direçao aos litros pego um.....Sinto um geiro muito ruim, mais de qualquer modo bebo.....Aquilo satifaz minha cede e reparo que era sangue....................Pego a carta e e leio " Filhos de Caim", me viro para as outras duas pessoas pessoas e pergunto, o que aconteceu com agente, quer dizer o que aconteceu comigo???????E outra coisa, algum de vocês e filho de um tal de Caim, esse carta e pra essa pessoa...........Meu pai tem outro nome.....
[00:44] «!» (arrumando algumas coçitas) *John pensara ser uma ilusão, porém sem a mesma ser quebrada os efeitos seguiram direto para dentro de seu ser... após chegar perto de alicia para sussurrar em seus ouvidos.. após pronunciar suas palavras seu ser não suportou aquele gosto descendo sua garganta.. o cheiro sendo inalado e passando por sua boca... todo o líquido fora posto para fora sobre a cainita que estaava se levantando... o mesmo ocorrera com o roy.. ao tomar o líquido sem conhecimento... sua sede fora saciada momentaneamente, mas já descobriria que tais odores e sabores não fariam parte mais de sua dieta, quando o mesmo começa a por para fora, manchando todo o papel de vermelho e os tecidos que forravam o chão... ambos já não possuiam muitas forças para seguir adiante... deveriam escolher em se alimentar do que vier em sua frente.. ou estariam entrando em um frenezi naquele pequeno quarto.. sem mesmo a lua chegar ao seu ápice... mal começara a noite*
[00:52] ** NPC: <Alice> *aos poucos era disperta... percebendo a aproximação do Tremere..* qual o nome deste homem mesmo alice? *murmurava comigo mesma.. "" sei lááá.. to com fomee mana.. to com fomeeee ""... alice respondia em minha mente com sua voz infantil..* mas o que vou fazer... estamos em sei lá onde.. fazendo sei lá o q..u... *quando termino de murmurar, aquele mesmo cainita que se aproximava me cobre com um líquido vermelho... fedido que me recusava a sequer deixar que tocasse meus lábios... aquela sensação de imundice me deixava nervosa... começara a tremer freneticamente... meus olhos tomaram um tom avermelhado... sintia aquela mulher se aproximando.. tomando meu corpo.. fraca como estava.. não a seguraria dentro de mim por muito tempo.. ou a besta se liberaria para saciar-se ou então......* Cooo...rrraa..mmm, saaiamm daqui.... não a segurarei por muito tempooo.. *era visivel que estava segurando algo dentro de mim... parecia subir pelo meu estômago visto que me encolhera totalmente e segurava minha barriga...*
[00:58] «!» *após Taria agir daquela maneira, incapacitando os outros de se alimentarem como ela.. palavras em um latim perdido no tempo cobriram todas as saidas daquele ambiente.... as portas.. a unica janela que estava fechada e pregada com madeiras.. as paredes e chão tornaram-se mais sólidas que o próprio aço..... e outra mensagem começara a aparecer na porta como arranhões feitos com unha dizendo: " Somente a sabedoria para saber quem vos levou além das portas da morte poderá atravessar-me "
[01:13] <rhuanmm> *Vendo o jovem neurotico e o humano vomitaram todo o sangue e ficarem mais fracos me deixou bastante tensa, mas euforica chego proximo do humano com a minha garrafa coloco dentro dela 3 pontos de sangue e digo* - Beba issu que te fara melhor, afinal parece q vc agora é um de nós tambem...- *me aproximo do John e ofereço o mesmo para ele*...*proximo ao John ainda percebo a menina vomitada e aparentemente perdendo o controle sobre ela mesmo, eu corro para a ultima a garrafa, retiro a ilusão e faço ela começar a beber e penso - Malkavianos ja são chatos e em frenesi ainda devem ser um inferno! - peço para o John segurar a garrafa enkando ela bebia e me levanto....O ou o que é isso? penso após ver as portas e janelas lacradas por um simbolo e akela nova frase enigmatica digo a todos* - Alguem ai é bom em enigmas? Parece q temos um aqui...- * e aponto para a porta.*
[01:18] <jacomo12> Pego a garrafa que ela me deu e bebo os 3 pontos de sangue, e pego a garrafa cheia e dou na boca da alice, ajudando ela a se recuperar... olho para onde a taria estava apontando e digo "Não sou bom"... após a alice beber ajudo ela a se levantar... Ligo meu auspicius concentrando na audição tentando perceber movimentação fora do quarto....
[01:22] <douglasscb> Pego o Sangue que Taria me deu e bebo.....logo apos melhorar pergunto * Como assim um de vcs?" afinal o que vcs sao? Quer dizer o que somo? Sinto que algo mudou mais nao sei o que ao certo.........Outra coisa, nao sou bom em enigma....Mais posso tentar......Olho para a escrita e procuro algo que me de alguma dica....Penso comigo mesmo " pessoas estranhas são boas nisso"....Logo me viro e me dirijo a palavra a Alice * aposto que vc consegue decifrar isso
[01:27] ** NPC: <Alice> *antes que pudesse me recompor... ao sentir a vitae descendo pela minha garganta acalmando a besta que estava arrebentando as correntes que a prendiam dentro de mim.. vejo que John me erguia e me colocava de pé e que o outro recém transformado falava olhando em minha direção, porém as palavras me faltaram naquela hora... estava tentando manter o que nunca deveria ser trazido para fora no seu devido lugar.... olho para Taria e com um pequeno gesto digo todas as palavras que não saiam de minha boca.. um breve sorriso de agradecimento*
[01:33] «!» *Antes que Taria deixasse a garrafa nas mãos de John para segurá-la e ajudasse Alicia, pode perceber em seu olhar chamas verdes que aos poucos foram se extinguindo dentro de seus olhos, e mesmo sem o uso de nenhuma disciplina pôde sentir sobressair de dentro de Alicia uma aura indecifrável e assustadora, em um breve momento que fora interrompido com o simples toque da vitae em sua boca tornando a se adormecer dentro da jovem.... a mensagem continuava bloqueando a passagem... não era possível ouvir, sentir, cheirar nada que estivesse fora daquele ambiente... poderia se dizer que fora obras de magos... mas quem poderia dar certeza? quem estaria fazendo aquilo e o que estariam tentando provar?.... E mesmo sem se dar conta... estavam em um lugar totalmente perigoso.... aquela abertura na parede que banhava-os com a luz da lua estava sendo tomado pelos primeiros raios de sol... como se a noite tivesse passado em um estalo de dedos... os raios desciam devagar pela parede em direção ao chão...*
[01:44] <rhuanmm> - a sabedoria vai fazer a gente saber quem nos levou a morte, então sabendu quem é agente consegue passar, ou pelo menos eu acho q seja isso - *digo a todos e continuo* - seria o mentor de cada um? pq pelo q eu me lembre quem me deu essa não-vida foi Sthephan, meu mentor, será q issu é alguma peça dela ja? - *termino minha frase num tom mais bravo e cruzos os braços.
[01:49] <jacomo12> Olho para taria, prestando atenção no que ela falou... depois olho para onde a luz vinha... e conjuro uma pedra no lugar de onde vinha a luz, exatamente do tamanho... após tampar... Dificio saber com certeza taria... Se for o mentor eu posso tentar me comunicar com o meu.... talvez funcione
[01:53] <douglasscb> Reparo no que o tremere tenta fazer e pergunto....Como faz isso? Eu posso fazer também? Bom, estou com vc Taria.....Somente aquele que nos fez ficar desse modo pode nos ajudar, somente a sabedoria deles......Essa sabedoria nao poderiamos relacionar a habilidades?
[01:58] ** NPC: <Alice> *aos poucos.. quando a voz volta para meu corpo.. sussurro algo tentando ajudar* o pedaço de papel... *me desapoio de John e me jogo no chão para pegar o papel todo manchado de sangue tentando lê-lo*.. a chave da salvação se encontra além das portas da morte... o que tem além das portas da morte? eternindade.. quem nos levou a ela?... *tento ler o que estava escrito naquele pedaço de papel.. porém o sangue destruiu totalmente qualquer tipo de letra que possuia ali* não consigo ler....
[02:00] «!» *as runas que tornaram aquelas paredes sólidas e selavam o ambiente... começaram a se concentrar naquela formação rochosa criada por John.. em questão de segundos.. após alicia dizer suas palavras, a mesma rocha começara a rachar e criar fendas em sua formação.. reabrindo o buraco de antes.. como se aquele buraco fosse destinado a existir*
[02:06] <rhuanmm> -CAIM! *grito em voz alta com esperança de que fosse a resposta certa para aquilo, pois ele quem levou todos nós a eternidade, mesmo indiretamente, mas seus filhos nos deram ela e assim tem se passado de geração em geração...
[02:08] <jacomo12> Vendo taria gritando caim..... fico tentando pensar numa solução para aquilo, vendo que não sei que fazer e minha taumaturgia não funcionou como deveria... grito junto com ela CAIMM!
[02:10] <douglasscb> Tbm Grito Cain na esperança de algo e fico aguardando
[02:13] ** NPC: <Alice> *me coloco de pé.. ficando frente a porta esperando qualquer tipo de reação.. qualquer coisa* dito o nome de quem nos deu essa maldição... abra-te porta.. o que aguarda para nos livrar?
[02:25] «!» *após gritarem pelo nome do pai de todo... a porta aos poucos fora se abrindo... na sala que se seguia.. totalmente escura.. um abrigo para os que fogem da luz e na mesa, iluminada por uma lâmpada de um abajur havia outro pedaço de papel, desta vez mais detalhado que dizia em seu título "Mandamentos: I Eu sou Caim, e também vosso Pai. Quem os levou além das portas que separam a morte para que gozeis a vida eterna".. seguindo disso não havia mais nada.. a folha fora rasgada... havia uma escadaria para descer daquele ambiente.. somente aquele quarto fazia parte daquele andar.. era uma casa que mal se sustentava em pé.. entretanto.. seguindo aquela escadaria, logo perceberiam que ela se dividiria em 3, cada uma com um arco que possuia escrito em cada um uma frase... o primeiro que ia para a esquerda dizia "Para aqueles que se proclamam deuses entre os mortais, atravessem-me e sigam o caminho o qual escolheram", o segundo que ia para a direita dizia "Se desejam a adoração dos filhos de Seth, atravessem-me e e a terão" e por último o do meio que dizia: "Se não se pronunciam deuses e não buscam a adoração dos filhos de Seth, atravessem-me e sigam por este caminho", todos os caminhos terminavam com uma porta... que não se sabia para onde daria.*
[02:37] <rhuanmm> -Eu não quero virar um deus, estou otima do jeito que estou e ainda quero fazer minha faculdade, e tbm não a adoração desses setitas, eles são estranhos e escamosos haha eu vou para o meio alguem mais vem? - *digo a todos e terminando a frase me aproximo da porta e espero a resposta de todos
[02:44] <jacomo12> Concordo com vc taria... seguidores de set não rola... eu sou de um dos clãns mais poderosos mais não me considero um deus entre os mortais acho que por hora irei para a terceira a porta, ainda não entrarei... e vocês?
[02:46] <douglasscb> Eu Deus.....Não....................procurar adoraçao pelos filhos de Seth..........Eu sei la quem e esse tal seth, quero mais e que........nada......Vou na porta junto com Taria
[02:49] ** NPC: <Alice> *"" escolhe a primeira escolhe a primeira"" gritava em minha mente Alice, como se tudo fosse um jogo... ""não Alice... devemos a Taria.. temos que arrumar um jeito de pagar nossa dívida.."" ""chata"" * segui os passos de Taria sem mesmo ler as mensagens escritas nos arcos... olho para o rosto de Roy.. parecia estar levando aquilo como um pesadelo...* acorda ex-humano sua pós vida depende dos passos que dás nessas escadarias... parece que nem sabe o que és
[02:56] «!» Não esqueceis das maldições deste dom.
[02:56] «!» Fazer isto é loucura, e buscar
[02:56] «!» a fúria do Altíssimo.
[02:56] «!» Não se proclameis deuses
[02:56] «!» em Sua presença.
[02:56] «!» Não peças aos filhos de Seth
[02:56] «!» que te adorem,
[02:56] «!» Se não quiserdes serem destruídos
[02:56] «!» Pelo Altíssimo.
[02:57] «!» *ao passarem todos pelo arco do meio as outras escadarias começaram a desmoronar para um abismo que não era visível o fim... a porta se abre na frente dos cainitas.. agora se deparavam em uma nova sala... toda feita em quadrados pretos e brancos como xadrez nas paredes, chão e teto... no centro uma pequena mesinha de vidro com outro papel.. que parecia ser a continuidade daquele.. a sala não possuia janelas.. portas... somente a que eles entraram e a pequena mesa de vidro no centro... estranhamente haviam também símbolos nas portas.. eram em latim antigo, mas alguém deixou uma mensagem pregada na porta como outrora fizera.. nela dizia.. "ao entrarem abandonaram os dons de nossa raça.. serão meramente cadáveres que andam e falam e só os terão novamente saindo deste lugar"... na mesa do centro,.. o pedaço de papel dizia "(isso ai que foi antes de eu apertar enter u.u)"
[03:00] «!» *assim que entraram, a porta se lacrou.. como antes... totalmente fechado sem qualquer saida.. como mágika aqueles cainitas de antes apareceram na frente dos jovens, nada diziam, cruzaram os braços aguardando a reação dos jovens que agora nada podiam fazer.. entretando.. a que antes era uma serpente.. agora apresentava-se como uma mulher, cabelos ruivos, cacheados e penteados para parecerem serpentes.. nada diziam... só os olhavam*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sthephan

avatar

Mensagens : 133
Data de inscrição : 28/03/2010

MensagemAssunto: Re: Os quatro pilares da destruição   Seg Abr 09, 2012 12:44 am

<<!>> Roy ficou extasiado, totalmente parado e sem reação, seus olhos demonstravam medo daqueles senhores anciões perante ele e ao mesmo tempo não demonstraram respeito devido sua inexperiência como uma nova criança. Por essa reação, o homem que antes era tido como um "dono" das sombras, que o carregava nos braços na praça de Lisboa flutuava assombrosamente em sua direção com uma velocidade amedrontosa, sua imagem fantasmagórica o carregou para um dos quadrados pretos da parede e aquele mesmo homem simplesmente desapareceu daquela sala.

<<Alice>> Assustada com o que aconteceu com aquele rapaz, minha face ficou totalmente tomada por horror, ao lembrar da imagem da mulher de vestido longo e vermelho com uma face tão maravilhosa que me entorpecia olhar sua face, me prosto diante sua presença, lágrimas de sangue rolavam sobre minha pele pálida
- O que tanto desejam de nós? o que querem provar?


<<!>> sem nenhuma reação, permaneceram em silêncio, a cainita de bela face olhava para a malk que se prostrava no chão e os outros fixaram seus olhares nos demais.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Os quatro pilares da destruição   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Os quatro pilares da destruição
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Elemento Primário - Raiton (Raio)
» A Guerra dos Anjos - A Destruição (Nome pode ser mudado, de idéias para nome)
» Os Quatro Cavaleiros
» Atributos
» tenho muita dificultade

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Nightwalkers :: Campanha: :: R.P.G.-
Ir para: